21/09/2010

Movimento catrumano


"Criado em 2005, com o propósito de valorização do norte de minas, o Movimento Catrumano tem como principal objetivo implementar um plano de desenvolvimento para o Norte de Minas, aproveitando todas as potencialidades da região e valorizando suas manifestações culturais. A meta é envolver as prefeituras e órgãos do Governo do Estado, além das entidades relacionadas com o desenvolvimento e a cultura regionais.

O Movimento Catrumano, estratégia para construção de poder simbólico capaz de ressignificar o papel desempenhado pelo Norte de Minas na fundação e consolidação do Estado de Minas Gerais, é desdobramento de estudos históricos recentemente revistos e sistematizados pela tese do antropólogo Dr. João Batista de Almeida Costa e foi encampado pela Fundação Cultural Genival Tourinho e pela Universidade Estadual de Montes Claros, norteando ações e programas de ambas as instituições. Em síntese, a proposta do antropólogo é que, contrariando a unidade pretendida pela ideologia da mineiridade, é preciso reconhecer a dualidade subjacente à fundação do território das Minas Gerais. Tal dualidade tem lugar no momento da vinculação da região pastoril, os chamados Currais da Bahia, à região aurífera, quando do nascimento de uma nova unidade administrativa, ocorrida em 1720. Juntava-se ali, duas realidades totalmente distintas – a dos Currais do São Francisco, sociedade agropastoril, produtora de gêneros alimentícios, geograficamente marcada pelos campos geraes, tendo o cerrado como vegetação típica, e a sociedade mineradora, ocupada pela exploração do ouro e de outras riquezas minerais, abrigada sob a mata Atlântica, região que até hoje detém a hegemonia do sentido da mineiridade, equivocadamente atribuída tanto ao povo das minas quanto aos geraeseiros.

O Movimento Catrumano reivindica o reconhecimento do processo de obliteração da importância do Norte de Minas e, ao mesmo tempo de sua diferença, e imprime uma carga afirmativa dessa importância e dessa diferença como estratégia capaz de criar um contraponto à hegemonia das minas sobre os geraes. Faz isso por reconhecer que o poder simbólico cria acesso variado aos recursos de poder material e que a região nortemineira, subalternizada pelo discurso político-conservador da carência, da falta, da miséria, da seca e do atraso, deve compreender o lugar que lhe é imputado nessa relação de forças e empreender levante para restituir-se à sua própria diferença, valorizando-se nela.

Ao fazer do Movimento Catrumano uma bandeira orientadora de uma política para o Norte de Minas, a Fundação Genival Tourinho, tanto quanto a Universidade Estadual de Montes Claros, mais especificamente o programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Social, se encontram dispostos a agregar ação e produção de sentido à essa tarefa, seja na forma de projetos que investiguem e disseminem as riquezas naturais e culturais dessa região, como é o caso da Expedição Caminhos dos Geraes, realizada anualmente desde 2004, seja na forma de produção acadêmica sobre os aspectos sociais, econômicos e culturais que condicionam a subalternidade dos geraes em relação às minas gerais e preparam sua superação.

Como forma de reconhecer o papel crucial dos norte mineiros na fundação e consolidação da historicidade e da sociedade mineira e contribuir para a transformação, simbólica, dessa região vista como esquecida, isolada, atrasada, os legisladores mineiros apoiaram uma emenda constitucional que dispôs a comemoração do Dia dos Geraes, em Matias Cardoso, no dia 08 de dezembro, data da inauguração da Matriz de Nossa Senhora da Conceição , marco irretorquível da fixação e do povoamento da região ancestral. Conquista política do Movimento Catrumano, hoje convertido em bandeira de parlamentares nortemineiros, a emenda que propõe a comemoração do Dia dos Geraes, foi aceita, antes mesmo de sua homologação pela Assembléia Legislativa por todos os prefeitos da região que a transformaram em Lei Municipal e, reunidos na Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene – AMAMS, comemoraram, pela primeira vez, em 08 de dezembro do ano passado, na cidade de Matias Cardoso, o Dia dos Geraes, com o propósito de afirmar a importância do Norte e Minas para a consolidação do Estado, para si mesmos, como representantes do povo catrumano e perante o Governo Estadual e a toda a sociedade mineira.

Antes disso, o Movimento conseguiu, junto a Secretaria Extraordinária para o Desenvolvimento dos Vales do Mucuri, Jequitinhonha e São Francisco e do Norte de Minas – SEDVAN, a realização de diagnóstico denominado Agenda de Ações para o Desenvolvimento do Norte de Minas (em anexo), realizado pela equipe de pesquisadores do Mestrado em Desenvolvimento Social da UNIMONTES e construído por meio de um amplo processo de mobilização dos agentes locais envolvidos com o desenvolvimento de seus municípios. A abordagem do "desenvolvimento" subjacente à Agenda foi, inerentemente, multidimensional, ou seja, não ficou restrita apenas aos aspectos relacionados ao crescimento econômico, focalizando primordialmente questões de emprego, renda e infra-estrutura. Pari passu ao fomento de atividades que viabilizem a melhoria das condições econômicas dos habitantes da mesorregião em tela, foram considerados outros elementos cuja importância tem sido ou negligenciada ou tratada de forma inadequada, tanto ao nível teórico quanto empírico: meio ambiente, cultura, educação, saúde, terra e turismo".

Fonte: www.fcgt.com.br

Leia Programa completo movimento catrumano em:

http://www.fcgt.com.br/index.php/site/catrumano_novidades/0/4/8/download-do-projeto-movimento-catrumano-completo-em-pdf.html


Nenhum comentário: